Mensagem de Boas-Vindas

 

PHOTO 2020 04 30 15 16 26 1

                                                                                      "Ponte Portuguesa " Debre Libanos

 

Cumprimento calorosamente todos os membros da nossa Comunidade, todos os Amigos Etíopes
e todos os leitores desta página.

Cheguei recentemente a Adis Abeba, com determinação e entusiasmo para dar continuidade
ao trabalho dos meus antecessores e colegas, no sentido de contribuir para o aprofundamento
das relações entre Portugal e a Etiópia, que assentam em cinco séculos de história e
perduram num ambiente de grande cordialidade.

Portugal é um país de vanguarda, membro da União Europeia, com elevados índices de
desenvolvimento económico e humano. Aos interessados em conhecer mais sobre Portugal,
convidamos a visitar, além desta página, também www.visitportugal.com

Asseguro-vos que não pouparei esforços para incentivar o interesse por Portugal, que
oferece várias oportunidades de investimento e de intercâmbios comerciais. A página
da Agência para o Investimento e Comércio de Portugal www.portugalglobal.pt/en será
de grande utilidade para as conhecer melhor. O apoio à atividade das empresas portuguesas,
interessadas no mercado da Etiópia, permanecerá também uma prioridade da nossa atuação.

Adis Abeba acolhe as sedes de diversas organizações internacionais, com destaque para a
União Africana e para a Comissão Económica das Nações Unidas para África. Acompanharei
com interesse a atividade que se desenvolve neste centro da política multilateral em
África. A União Africana, junto à qual mantemos uma Representação, merece especial
atenção, como plataforma privilegiada para o acompanhamento do processo de integração
africana para a cooperação.

Devo tamém realçar que a promoção da cultura e da língua portuguesas continuará a ser
uma prioridade nas nossas atividades. O Centro de Língua Portuguesa, apoiado pelo
Instituto Camões (https://www.instituto-camoes.pt/en/), prossegue este objetivo, em
colaboração com a Universidade de Adis Abeba e com a União Africana, organização que
tem o Português como língua oficial.

Convido-vos a consultar regularmente esta página e a contactar-nos sempre que queiram
deixar sugestões que considerem oportunas.

Luísa Fragoso
Embaixadora de Portugal em Adis Abeba

Mais notíciasNotícias

A Embaixada de Portugal em Adis Abeba estará encerrada durante o dia de hoje por razões de força maior.

Em caso de emergência, contactar 00251 911576132

The Embassy of Portugal in Addis Ababa will be closed today due to extraordinary circumstances 

In case of emergencies, you may contact 00251 911576132

É permitida a entrada, sem qualquer requisito adicional, a
todos os passageiros que sejam portadores em seu nome de:
- Certificado Digital Covid da UE;
- Certificado digital que tenha sido reconhecido como
equivalente pela Comissão Europeia
, ao abrigo do n.º 2 do
artigo 8.º do Reglamento (UE) 2021/953, de 14 de junho;
- Certificado de vacinação ou recuperação emitido por
países terceiro, reconhecido em condições de reciprocidade

(nos termos do n.º 3 e 4 do artigo 4.º do Decreto-Lei
n.º 54-A/2022, de 25 de junho, na sua redação atual) e contendo
os dados mínimos obrigatórios para esse reconhecimento
(veja o anexo 1 ao Despacho n.º 4829-A/2022, de 22 de abril), desde que
o seu titular tenha sido inoculado com uma das vacinas
identificadas em circular conjunta da DGS e do INFARMED (conforme
circular conjunta n.º 001/CD/100.20.200, de 7 de fevereiro).

Os certificados de vacinação que atestem a vacinação primária são válidos
se mais de 14 dias e menos de 270 tiverem passado desde a inoculação
com a última dose dessa série. Os certificados que comprovem a
vacinação com dose de reforço não têm data de validade.

Todos os outros passageiros, no momento do embarque, deverão apresentar
um comprovativo de realização de:
- teste de amplificação de ácidos nucleicos (TAAN), realizado nas 72 horas
anteriores
ao embarque; ou de
- Teste rápido de antigénio (TRAg) realizado nas 24 horas anteriores ao embarque.
Neste caso, apenas são permitidos testes rápidos antigénio que constem da lista
comum acordada pelo Comité de Segurança e Saúde da UE.

Os cidadãos que, excepcionalmente, não apresentem comprovativo de realização
de um teste, nem sejam portadores de um certificado de vacinação ou de recuperação
- ou cujo teste/certificado não respeite as regras definidas - devem realizar, à chegada,
a expensas próprias, um teste,
aguardando em local próprio no interior do aeroporto
até à notificação do resultado.

Se o resultado do teste for positivo, é informada a autoridade da saúde, a qual deve
determinar o confinamento obrigatório do cidadão em estabelecimento de saúde ou
domicílio.

Estas regras não se aplicam aos passageiros menores de 12 anos de idade, que estão
dispensados de todas as obrigações de testagem para efeitos de viagem.

Tráfego marítimo e terrestre
O Despacho n.º 4829-A/2022, de 22 de abril, permite o desembarque e licenças para
terra de passageiros e tripulações de navios de cruzeiro nos portos nacionais, com
as regras e excepções previamente mencionadas.

Não se aplicam restrições à entrada em território nacional por via terrestre.

Ontem, 5 de maio, celebrou-se o Dia Mundial da Língua Portuguesa, data proclamada pela

UNESCO em 2019. Para assinalar a efeméride, o Grupo CPLP na Etiópia publicou um texto sobre

a diversidade do português no mundo em dois jornais diários, Ethiopian Herald e Addis Zemen.

Pode ler aqui o texto na íntegra:

DIA MUNDIAL DA LÍNGUA PORTUGUESA Três vivas a uma língua muito viva!
Hoje, dia 5 de Maio, comemora-se o Dia Mundial da Língua Portuguesa,
proclamado pela UNESCO em 2019, em reconhecimento do valor global deste
idioma. Agigantou-se, assim, o alcance da celebração estatuída pela CPLP
- Comunidade dos Países de Língua Portuguesa - como Dia da Língua e da
Cultura na CPLP.
A língua portuguesa é um marcador identitário, ligando centenas de milhões
de indivíduos em todos os continentes, unindo povos através das ondas e
marés dos oceanos. É um idioma rico e dinâmico, maternalmente adoptando
os contributos lexicais de muitos outros idiomas, como os falados pelas
primeiras nações ameríndias, pelos povos bantu; e também o árabe, o cantonês,
o hindi e diversas línguas europeias, formando, desta maneira, um mar
profundo de palavras. A título de exemplo, em português, temos à nossa
disposição mais de catorze termos para dizer "menina" ou "menino"!
Propósitos comerciais despoletaram a disseminação do português, há mais
de 500 anos, por feitorias costeiras. Recordando essa época remota de
navegação em mares ignotos e de trocas de informações, conhecimentos e
de novas plantas e frutos, ficou o nome da laranja doce que se diz
"bertukan"(ብርቱከን) em amárico e "burtukaana" em língua oromo, extensões
metonímicas do nome "Portugal".
Os falantes de português pedem um chá para tomar "shayi"(ሻይ), saúdam
com vinho do Porto, poncha ou caipirinha, comem feijoada, calulu, cachupa,
mucapata, moamba, funge, charque, pataniscas de bacalhau, frango à cafriela,
sardinhas assadas e muitos outros pratos típicos deliciosos. Para a
sobremesa, provem um pastel de nata ou sericaia, quindim ou pamonha, paçoca
ou paracuca, fidjós di banana, filhoses ou micondes, izaquente ou matoritori,
brigadeiros ou queijinhos do céu. Busquem estes nomes na Internet para
encontrar as receitas ou fotografias que vos deixarão de água na boca!
Influências mútus permeiam as culturas dos países da CPLP. Algumas expressões
musicais famosas, como a morna caboverdiana e o fado português enraizam no
mesmo chão que é, neste caso, um ritmo angolano-congolês levado para o Brasil
e que ali se desenvolveu, tornando-se a base da dança chamada lundum. O
batuque africano e o antigo estilo de dança conhecido como massemba fundiram-se
com a polca europeia e o maxixe afro-brasileiro, originando o samba.
Poderíamos continuar pelas pistas de dança mundiais e pelas ruas a dançar
marrabenta, kizomba, kuduro, coladeira ou funaná!
A língua portuguesa abre-se a variados sotaques, sons, ritmos, sabores, vozes,
estórias, paisagens, estilos de vida; está presente na inovação, no turismo,
na economia, na pesquisa científica e na tecnologia avançada.
A vanguarda da CPLP para a promoção e projecção da língua e da cultura é o
IILP - Instituto Internacional da Língua Portuguesa (https://iilp.cplp.org/);
os estados-membros partilham idênticos objetivos através dos seus próprios
programas e redes. O Brasil fundou recentemente o Instituto Guimarães Rosa;
Portugal opera pela rede do Camões, I.C. (https://instituto-camoes.pt/en/).
Saiba mais sobre a língua portuguesa na Etiópia, escrevendo para
clpadisabeba@gmail.com

Grupo CPLP na Etiópia
Embaixadas de Angola, Brasil, Guiné Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique e Portugal

 

No âmbito da eleição da Assembleia da República, que decorrerá a 30 de janeiro de 2022, os eleitores residentes no estrangeiro devem verificar e, caso seja necessário, atualizar a morada associada ao cartão de cidadão, podendo fazê-lo presencialmente ou online.

Esta verificação é essencial para garantir que o direito de voto no estrangeiro pode ser exercido sem constrangimentos.

A atualização de morada no cartão de cidadão só produz efeitos no recenseamento eleitoral se a confirmação da mesma ocorrer até ao 60.º dia anterior à data da eleição ou até ao dia da publicação do decreto Presidencial de marcação da eleição, se este for posterior.

Aqui os cidadãos podem obter a chave móvel digital associada ao seu cartão do cidadão e, após registo, consultar a morada.

A atualização da morada pode ser feita junto do posto consular ou online (utilizando para o efeito a chave móvel digital ou o cartão de cidadão + PIN).

Alerta-se para o facto de a alteração de morada efetuada presencialmente no posto ou secção consular produzir efeitos imediatos, enquanto que a alteração online está sujeita à já referida confirmação, pelo próprio cidadão, mediante receção de carta na atual morada contendo diversos códigos.

Recorda-se que estará inativa a inscrição no recenseamento eleitoral para os eleitores cujo cartão de cidadão tenha caducado há mais de 24 meses. Contudo, as inscrições inativas podem ser reativadas com a obtenção ou revalidação do cartão de cidadão, bem como através de nova inscrição voluntária no recenseamento. A reativação só produz efeitos no recenseamento eleitoral caso ocorra até ao 60.º dia anterior à data da eleição ou até ao dia da publicação do decreto Presidencial de marcação da eleição, se este for posterior.

Os cidadãos que têm como documento de identificação o bilhete de identidade com morada no estrangeiro podem verificar o local do seu recenseamento eleitoral junto do posto ou secção consular, ou através de consulta no sítio da internet.


Estes cidadãos podem inscrever-se junto da comissão recenseadora da respetiva área de residência (na secção consular da Embaixada ou no posto consular) até ao 60.º dia anterior à data da eleição ou até ao dia da publicação do decreto Presidencial de marcação da eleição, se este for posterior.

Quanto à forma de votação, os cidadãos residentes no estrangeiro podem exercer o direito de opção entre o voto presencial ou o voto por via postal, até à data de publicação do decreto Presidencial de marcação da eleição, presencialmente, junto da respetiva comissão recenseadora (na secção consular da Embaixada ou no posto consular). Caso o eleitor não exerça o seu direito de opção, terá de votar por via postal.

Recorda-se, por fim, que a inscrição consular não significa que o cidadão esteja inscrito no recenseamento eleitoral

Contactos

Yeshi Building, 5º Andar, Bole Road

00251 115575 806/456/764
embportaddis@gmail.com

Mais informação

Ligações úteis

Logotipo Portal das Comunidades Portuguesas

Logotipo Carreiras Internacionais

Logotipo Turismo de Portugal

Logotipo AICEP - Portugal Global

Logotipo Portugal Economy Probe

Logotipo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua

Logotipo Instituto Diplomático

ocean conf 2020 vertical e

união africana

 imagem logo fb